Sem noção de amor fraterno// O homem agride o irmão,// Num ato que mostra o inferno// Que trás em seu coração.

Rosa Regis Brincando com os Versos

Pensares que se transformam //espalhando poesia, //pegam carona no vento// enchem meu ser de alegria

Textos


EMOÇÃO E MOTIVAÇÃO
(Estudo em Poesia - Psicologia I - Geral)

Por Rosa R. Regis - Natal/RN - maio/1999.
I
Como falar de EMOÇÃO
Sem me emocionar?

Palpita-me o coração
E começo a transpirar!
Gaguejo... fico sem voz!
Me dá um tremor atroz!
Mal consigo me expressar.

A língua fica embolada!
As mãos frias, a tremer!
No peito... uma fisgada!
E o estômago a doer.
O intestino em desalinho...
Contorço-me... de mansinho,
Que é p’ra ninguém perceber.

Estou tensa... o pescoço duro!
A cabeça a latejar!
Intimamente esconjuro
De desta forma estar.
Porém, como reverter
Este meu modo de ser
E não me martirizar?

II
Procuro um motivo forte
Que me mude o comportamento!
Talvez, até minha sorte!
E me tire deste tormento.
Encontro, então, na memória:
-Se falo...a “nota melhora”!
Isto me empurra! E eu tento.

Tento falar do AMOR
Que é a EMOÇÀO MAIOR!
Se correspondido for,
Nada existe de melhor!
E se acompanha a HARMONIA
Só nos MOTIVA a ALEGRIA
E do coração tira a dor.

III
Me transformo, então:
Me acalmo!...
Tento falar do HIPOTÁLAMO
Do CÉREBRO e das EMOÇÕES,
Ai!... Sinto um arrepio!
De sede, fome, ou de frio?
- É PROPULSÃO A AÇÃO.

O HIPOTÁLAMO é essencial
À sobrevivência do “SER”,
Do SISTEMA LÍMBICO faz parte
E, pelo que se pode ver,
Com o CORTEX CEREBRAL
Sua implicação é total.
Me emociono em dizer!
Na expressão da EMOÇÃO
E também da MOTIVAÇÃO
Que estão dentro do SER.

Podemos dar como exemplo
De papéis essenciais
A eles responsabilizados:
A fome, a sede... e tem mais,
O sono, a temperatura
Do corpo das criaturas,
A virgília... e... por aí vai!

Sexo, agressividade,
Medo e docilidade.
E, se pesquisar, tem mais.
Rosa Regis
Enviado por Rosa Regis em 20/06/2006
Alterado em 04/09/2015
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, criar obras derivadas, fazer uso comercial da obra, desde que seja dado crédito ao autor original.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras
Parei em mim, matutando// O que é certo ou errado// E acabei esnobando// Que estava ali ao meu lado.