Sem noção de amor fraterno// O homem agride o irmão,// Num ato que mostra o inferno// Que trás em seu coração.

Rosa Regis Brincando com os Versos

Pensares que se transformam //espalhando poesia, //pegam carona no vento// enchem meu ser de alegria

Textos


UM PASSARINHO CANTOR
(Décimas de 7 pés)


Hoje de manhã, cedinho!...
Na hora de levantar,
Ouvi um belo cantar
Na mangueira do vizinho
Era um lindo passarinho,
Um passarinho cantor,
Que cantava a sua dor
De perda da sua amada,
Pois u’alma desgraçada
Matara o seu amor.

Eu uni-me ao passarinho,
Fiz da sua dor, a minha.
Pois também vivo sozinha
Chorando em algum cantinho,
Ou cantando bem baixinho
A perda do meu amor
Que, sem sentir minha dor,
Por outro, deixou-me, um dia,
Matando a alegria
Deste peito sonhador.


Rosa Regis


Natal/RN
26/01/2007 - pela manhã.
Rosa Regis
Enviado por Rosa Regis em 03/01/2010
Alterado em 01/04/2016
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras
Parei em mim, matutando// O que é certo ou errado// E acabei esnobando// Que estava ali ao meu lado.