Sem noção de amor fraterno// O homem agride o irmão,// Num ato que mostra o inferno// Que trás em seu coração.

Rosa Regis Brincando com os Versos

Pensares que se transformam //espalhando poesia, //pegam carona no vento// enchem meu ser de alegria

Textos

CASA DO CORDEL - Sua criação, seu criador, sua história... (cont.)

CASA DO CORDEL PROMOVE OFICINAS EM ESCOLOAS DA CAPITAL. POETAS DA UNICODERN LEVAM A CULTURA E A POESIA POPULAR PARA AS SALAS DE AULA

Por Alexis Peixoto
Vlademir Alexandre

ACERVO DA CASA DO CORDEL CONTA COM MAIS DE 5 MIL TÍTULOS

Com um ano de existência recém completo no último dia 16 de agosto, a Casa de Cordel promove uma série de oficinas e palestras sobre cultura popular e literatura de cordel.

Contando com o apoio de professores da rede pública e particular, os poetas vêm percorrendo salas de aula pela cidade, divulgando e ensinando os estudantes sobre a importância da literatura.

A iniciativa partiu dos próprios poetas que vendem e divulgam suas obras na casa e que compõem a União dos Cordelistas do Rio Grande do Norte (Unicodern).

“Nosso objetivo é incentivar a prática da leitura de cordel em sala de aula, mostrar que a cultura popular também pode ajudar no ensino”, diz o poeta Elinaldo Gomes Medeiros, mais conhecido como Boquinha de Mel.

Nos encontros com os estudantes, os poetas ministram palestras, realizam leituras, declamações, oficinas de xilogravura e de produção de textos.

De acordo com poeta, as oficinas e palestras vêm sendo bem recebidas pelos professores e alunos. Um dos próximos objetivos é fundar “cordeltecas” nas escolas, ou seja: bibliotecas com acervo totalmente voltado para folhetos de poesia popular.

“Já conseguimos implantar uma no Instituto Padre Miguelinho, no Alecrim. Estamos conversando com outras e algumas já se mostraram interessadas e adquiriram vários folhetos”, adianta Boquinha de Mel.

E a agenda dessa semana já está programada. Nesta quarta-feira pela manhã, os cordelistas visitam o colégio Ciências Aplicadas, no Baldo. Na sexta-feira (29) a noite, as oficinas serão na Escola Municipal Celestino Pimentel, na Cidade da Esperança.

Ainda na sexta e também no sábado (30), os cordelistas se apresentam no SESC da Zona Norte, onde serão apresentados diversos espetáculos relativos à cultura popular, como boi-de-reis, pastoreio, entre outros.

Para quem se interessar em levar as oficinas para a sala de aula ou quiser adquirir folhetos de cordel, é só visitar a Casa do Cordel na Rua Vigário Bartolomeu, 578, ou ligar para (84) 9954-6865.

Rosa Regis
Enviado por Rosa Regis em 09/01/2010
Copyright © 2010. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras
Parei em mim, matutando// O que é certo ou errado// E acabei esnobando// Que estava ali ao meu lado.