Sem noção de amor fraterno// O homem agride o irmão,// Num ato que mostra o inferno// Que trás em seu coração.

Rosa Regis Brincando com os Versos

Pensares que se transformam //espalhando poesia, //pegam carona no vento// enchem meu ser de alegria

Textos


O HOMEM E O PENSAMENTO FILOSÓFICO
(Um pretenso cordel filosófico)

Trabalho apresentado para avaliação final da Disciplina: (complementar)Prática de Leitura de Textos da Filosofia Antiga, oferecida pelo Departamento de Filosofia da UFRN e lecionada por: Túlio Sales Lima, mestre em Filosofia(Metafísica)


INTRODUÇÃO

O meu pensamento é
Neste trabalho mostrar
Como o pensar filosófico
Passa a funcionar
Na mente do ser humano
E o que provocará,
De acordo com Aristóteles,
Em METAFÍSICA, que irá
Mostrar que Ela mesma cria
O próprio caminho e guia
Para a si mesma chegar.




DE COMO O HOMEM PASSA A PENSAR
DE FORMA FILOSÓFICA


Hoje, ontem, desde sempre,
O homem passa a pensar
De uma forma filosófica
Quando vê-se a admirar
Algo que não compreende.
Que o seu saber não ascende.
Que não consegue alcançar.

De início as dificuldades,
As mais simples, provocavam
Grande perplexidade!
Mas eles as superavam.
E pouco a pouco, progredindo,
Os maiores problemas vindo,
Eles os ultrapassavam.

E chegaram a enfrentar
Problemas sempre maiores,
Sendo o problema com os astros
Senão o pior, dos piores!
Pois procurando entender
O Sol, a Lua,... irão ver
Que não são conhecedores.

E ainda com relação
Aos astros e, no geral,
No que diz respeito ao Todo,
Ao Universo como tal,
Há dúvida e admiração.
E uma grande sensação
De que nada sabem, afinal.

E é a partir da dúvida
E da admiração
Ao reconhecer que nada
Sabem, que começarão
Ao Saber tentar alcançar.
E é aí que entrará
A Metafísica em ação.

Pois a Metafísica é saber,
Saber das primeiras causas
E dos primeiros princípios.
E o desejo de conhecer
Leva o homem a meditar
Quando vê-se a duvidar
Daquilo que o olho vê.

E o homem que, por natureza,
Tem desejo de saber,
Torna-se, pois, diferente
De qualquer um outro ser,
Entrando em meditação,
Buscando a elucidação
Que o leve ao Conhecer.

É o desejo de saber,
De conhecer a verdade,
Que o leva sempre a buscar
Algo que, em realidade,
Faz seu pensar transcender
Buscando a essência do Ser,
O Divino, não divindade.



DE COMO ARISTÓTELES PENSA
A FILOSOFIA


Ela não é necessária
Para algo quantificar
Ou mesmo pra dar valor
Mas tão só pra observar
De forma incomensurável.
E o espanto faz tentar
Ao filósofo, que pretende
Acessar o desconhecido,
O que por divino é tido.
O não possível mensurar

E por mais que questione
O seu saber não dará
Respostas aos seus porquês,
Nem como resolver dirá,
Na forma própria de entender,
As questões que encontrar.



AINDA SOBRE A METAFÍSICA COMO
O SABER QUE ESTUDA O SER


Como antes já foi dito:

A Metafísica é Saber,
Saber das primeiras causas
E dos primeiros princípio.
É o que gera e indaga
Das coisas o seu porquê.

A Metafísica é Saber
Acerca da Substância,
Do indizível, do sensível
Que tem significância
Mesmo na essência do Ser.

A Metafísica é Saber,
Saber que estuda o Ser
Enquanto totalidade.
É o estudo, na verdade
Mesmo, do Ser enquanto ser.

A Metafísica é Saber,
Saber acerca de Deus
Substância supra sensível
Que, como poder indizível,
É causa do que ocorreu.

E o que ocorre e ocorrerá
Também tem o “dedo” Seu
Pois Deus é causa de tudo
E nada é causa de Deus.

- o -
Finalizando, e pensando
Como Aristóteles faria,
Digo, enfim, que a maior
Das Ciências não poderia
Ser outra que não aquela:
A mais divina, a mais bela,
A que a Deus mais conviria.

Não podendo ser senão
A nobre FILOSOFIA.



C O N C L U S Ã O

Falei da luta do homem
Em busca do conhecer;
De que, para que conheça
A verdade, terá que
Pensar filosoficamente
E ter sempre em sua mente
O seu precário saber.

Pois só tendo consciência
Do seu parco conhecer
O seu pensar, transcendendo,
Pode tentar ascender
À Metafísica, à Essência;
Ao Saber por excelência,
Ao Verdadeiro SER.


BIBLIOGRAFIA / Referências Bibliográficas

ARISTÓTELES. Metafísica, Biblioteca dos Séculos, tradução de Leonel Vallandro,
Editora Globo S. A . , Porto Alegre/RS – Brasil, 1969.

Anotações de Trabalhos anteriores e de aulas dos Professores Doutores: Markus Figueira e Glen Erickson, do Departamento de Filosofia da UFRN.

Rosa Ramos Regis
Natal/RN - UFRN - 2005
Rosa Regis
Enviado por Rosa Regis em 28/07/2006
Alterado em 04/08/2019
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, criar obras derivadas, fazer uso comercial da obra, desde que seja dado crédito ao autor original.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras
Parei em mim, matutando// O que é certo ou errado// E acabei esnobando// Que estava ali ao meu lado.