Sem noção de amor fraterno// O homem agride o irmão,// Num ato que mostra o inferno// Que trás em seu coração.

Rosa Regis Brincando com os Versos

Pensares que se transformam //espalhando poesia, //pegam carona no vento// enchem meu ser de alegria

Textos


PRÊMIO COSERN
DE LITERATURA DE CORDEL

(Discurso em décimas de sete pés)
Mossoró-RN, dia 08.08.2009)


Meus queridos cordelistas
Do Rio Grande do Norte
Com que tive a feliz sorte
De concorrer, meus artistas
Que, com rima, alegra as vistas
E os ouvidos do amante
Da poesia e garante
À Cultura Popular
Rimando, a metrificar,
Saber, em verso cantante;

À COSERN que garante,
Com seu apoio ao cordel,
Representar seu papel
Sendo da cultura amante
E que afirma: doravante,
Não deixará de ajudar
A Cultura Popular
Pois que esta atinge o povão
Sensível e de coração
Sempre aberto ao seu cantar;

Não poderia esquecer
Os poetas julgadores
Que são, no cordel, doutores
Que fazem por merecer
Serem tais a escolher,
Ou seja, classificar
O cordel que vai levar
O prêmio Coserniano
Ao vencedor deste ano
E que eu, aqui, vim buscar.

O amigo Antônio Francisco
Que é meu pai na poesia
E que hoje tenho a alegria
De tê-lo ao meu lado. E arrisco
A lhe dizer que eu cisco
Mas não consigo chegar
Aos seus pés, podem apostar!
Esta, eu ganhei por acaso.
Pois ele é um arraso!
O cara é bom de lascar!

A Helder, meu grande amigo,
Que é Diretor de Cultura
Da COSERN. Alma pura.
Sei muito bem o que digo!
Falando dele, prossigo:
Fomos colegas de Empresa.
Para mim não é surpresa
Que ele aqui tenha chegado.
Quem trabalha com cuidado
Vence, com toda certeza.

Autoridades que vêm
Aqui pra prestigiar
A Cultura Popular,
Eu agradeço a quem tem
Boa vontade e mantém
Seu pensamento voltado
À cultura do Estado.
E a todos parabenizo
Por terem em si o bom siso.
Meu muito, muito obrigado.


Rosa Regis

Natal/RN – 07 de agosto de 2009
Rosa Regis
Enviado por Rosa Regis em 21/02/2010
Alterado em 28/02/2019
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras
Parei em mim, matutando// O que é certo ou errado// E acabei esnobando// Que estava ali ao meu lado.