Sem noção de amor fraterno// O homem agride o irmão,// Num ato que mostra o inferno// Que trás em seu coração.

Rosa Regis Brincando com os Versos

Pensares que se transformam //espalhando poesia, //pegam carona no vento// enchem meu ser de alegria

Textos

DESENGANO

DESENGANO

Por Rosa R. Regis
Natal/RN - 28/12/1999.

Choro, tristeza, desgosto,
É o que vejo em seu rosto sem traços de alegria!

A vida nada lhe deu. Se deu, de nada valeu.
Tantos foram os desenganos
Que, se teve algo de seu, certamente se esqueceu
O que foi, onde e quando.

Choro, tristeza, desgosto,
É o que vejo em seu rosto sem traços de alegria.

Sonhou ter um grande amor,
Mas o sonho se esfumou como que desintegrando.
Junto com o sonho acabou
Sua esperança, e a dor no peito ficou morando.

Choro, tristeza, desgosto,
É o que vejo em seu rosto sem traços de alegria.

Ainda tentou juntar,
E no coração guardar pedaços de ilusão.
Tentando se enganar o amor tentou agarrar,
Ele fugiu-lhe das mãos.

Choro, tristeza, desgosto,
Ë o que vejo em seu rosto sem traços de alegria!

Procurando esconder,
P’ra que ninguém possa ver o que lhe vai dentro d’alma,
Rí como que de prazer
Porém com o peito a doer, seu coração não se acalma.

Choro, tristeza, desgosto,
É o que vejo em seu rosto sem traços de alegria!

Porém se um dia houvesse,
Um meio pelo qual pudesse realizar o seu sonho,
Seu coração, que fenece,
Agradeceria, em prece, o deixar de ser tristonho.


Rosa Regis
Enviado por Rosa Regis em 06/08/2006
Copyright © 2006. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras
Parei em mim, matutando// O que é certo ou errado// E acabei esnobando// Que estava ali ao meu lado.