Sem noção de amor fraterno// O homem agride o irmão,// Num ato que mostra o inferno// Que trás em seu coração.

Rosa Regis Brincando com os Versos

Pensares que se transformam //espalhando poesia, //pegam carona no vento// enchem meu ser de alegria

Textos


SONETO SOBRE UMA MAGNA AULA DE ROSA
(de Fernando Cunha Lima)




Não é só por um soneto que devo ficar calado,
Mas como um bom aluno sempre do mais aplicado
Ao ouvir a professora eu fiquei embasbacado
Ou então por que talvez já me sinta encabulado.

Aluno primeiro ano sem nunca ter estudado,
Ao ver tamanho discurso, fica entusiasmado,
Não sabe mais fazer verso assim meio aloprado,
Com medo da palmatória ou então do pé quebrado.

Perdão pela grande falha me desculpe grande mestra,
Se os versos meus são fracos e o soneto não presta,
Escrevo de qualquer jeito e todo erro não vejo.

Depois de aula tão bela que chega fiquei babando,
Saio de junto á janela onde se senta Fernando,
Corro pra primeira fila da turma do gargarejo.



Para a mestra Rosa, 27-05-10. JAMPA
O aplauso do aluno Fernando cunha lima.
FERNANDO CUNHA LIMA
Enviado por Rosa Regis em 01/09/2010
Alterado em 31/01/2018
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, criar obras derivadas, fazer uso comercial da obra, desde que seja dado crédito ao autor original.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras
Parei em mim, matutando// O que é certo ou errado// E acabei esnobando// Que estava ali ao meu lado.