Sem noção de amor fraterno// O homem agride o irmão,// Num ato que mostra o inferno// Que trás em seu coração.

Rosa Regis Brincando com os Versos

Pensares que se transformam //espalhando poesia, //pegam carona no vento// enchem meu ser de alegria

Textos


O RIO PIRARI




Seu nome é outro na sua nascente,
Nós o chamamos Rio Jerimum
De muitos pobres quebrou o jejum
Com sua produção sempre crescente.

Carás, piabas, muçuns... Tenho na mente
As pescarias feitas em comum
Acordo, para que ao final nenhum
Dos pescadores fosse pra tangente.

As ditas pescarias ocorriam
Nas águas que, quietas, percorriam
Seu leito enlameado e areado.

E todos conversavam e sorriam
Pois que a pesca a todos divertiam
Trazendo o desjejum assegurado.


Rosa Regis

Natal/RN – 23/01/2011
23:26h
Rosa Regis
Enviado por Rosa Regis em 24/01/2011
Alterado em 31/08/2014
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras
Parei em mim, matutando// O que é certo ou errado// E acabei esnobando// Que estava ali ao meu lado.