Sem noção de amor fraterno// O homem agride o irmão,// Num ato que mostra o inferno// Que trás em seu coração.

Rosa Regis Brincando com os Versos

Pensares que se transformam //espalhando poesia, //pegam carona no vento// enchem meu ser de alegria

Textos


DISCURSO DE POSSE NA ACADEMIA NORTE-
RIOGRANDENSE DE LITERATURA DE CORDEL
 
História da Criação da Academia
 
Como tudo começou
 
 
Como tudo começou?
Vocês podem perguntar!
Foi na Casa do Cordel,
Que se fez representar
Por um homem nordestino
Que nos diz: Desde menino
Vivi sempre a versejar.
 
 O poeta Abaeté
Que ofereceu seu espaço
Para as tais reuniões.
E aí no “passo a passo”
Com o nosso historiador
Gutenberg Costa, doutor,
A coisa segue a compasso.
 
Com Honorato anotando
Tudo que se está falando
E já colocando em ata
A coisa vai caminhando.
Há opiniões, sem brigas,
Pois todas são discutidas
Porém sem haver desmandos.
 
 
Estudo sobre a relação dos patronos

Estuda-se a relação
Dos patronos - dos poetas
Valorosos que farão
Que se cumpram nossas metas.
Escolhidos, pois, a dedo,
Serão os mesmos, sem medo
De ofensa às almas diletas.
 
 
Critério para a escolha dos ocupantes
 
As cadeiras preenchidas
Serão de forma legal:
Por descendentes, idosos
Como preferencial;
Quem trabalha com cordel
Fazendo um belo papel
Como profissional.
(professores cordelistas)
 
Também pela quantidade
De obras já publicadas,
Por títulos obtidos,
Por obras agraciadas
E por outras decisões
A que todos, sem senões,
Aceitam, são acordadas.
 
Dez por cento por mulheres
E cinco, por editores;
Cinco por cento de xilos...
Junto com ilustradores;
Cinco por cento, afinal,
Pra completar o total,
São pros historiadores.
 
Contei um pouco da história
Da criação da ANLIC,
Que é a nossa Academia
Deixando o cordel mais chique.
E prosseguindo o evento
Passo ao Agradecimento
Que espero que se publique.
 
 
Agradecimentos
Ao Dr. Diógenes da Cunha Lima
 
 
Excelentíssimo Senhor
Presidente da Academia
De Letras do Rio Grande
Do Norte, é grande a alegria
De estar aqui pra fundar
A do Cordel que irá dar,
A este, sua autonomia.
 
É em nome da Academia
Neste momento, criada,
E em nome dos acadêmicos
Pelos quais será formada,
Que vos venho agradecer
Por aqui nos receber
Nesta hora agraciada.
 
 
Às autoridades presentes
 
Autoridades presentes
Que representam o Estado,
E as que têm sob o comando
Um Órgão Público, é-me dado
O prazer de agradecer,
Também, por comparecer
Ao convite formulado.
 
Às Fundações, que trabalham
Em prol da nossa cultura;
Às Escolas, que nos trazem
Uma esperança futura;
E à mídia, que tem por fim
Mostrar, tim-tim por tim-tim...
E sucesso nos augura.
 
 
Aos Representantes da ABLC
 
Aos nobres representantes
Do cordel na Academia
Que representa o Brasil
Com honra e com galhardia,
Eu agradeço a presença
Garantindo ser imensa,
De fato, a minha alegria.
 
 
Aos colegas Acadêmicos, aos parentes, aos
Amigos e a todos os presentes.
 
Aos colegas acadêmicos
Com os quais tive o prazer
De discutir os detalhes
Para o evento acontecer,
Eu agradeço a bondade
Onde o laço de amizade
Me fez a tal perceber.
 
 
Aos nossos Patronos
 
A todos nossos patronos
A quem devemos respeito
E que, sabemos, estão
Além de qualquer conceito.
A eles nossos louvores
E que seus versos, qual flores,
Perfumem o nosso peito.
 
Aos parentes e aos amigos
Que são nossos convidados
E que estão nos olhando
Com olhos arregalados
Tentando compreender
Porque estou a me estender
Mas, também, maravilhados.
 
É que o cordel, minha gente,
Tem algo de encantamento
Que faz com que quem o ouve
Viaje no pensamento
Seguindo a métrica rimada
Que torna a história contada
O encanto do momento.
 
E, finalmente, agradeço
A todos que aqui estão
Apreciando o momento
Desta nossa elevação
De verseiros a acadêmicos
Ainda que um pouco anêmicos
Mas já com coloração.
 
Obrigada, meus amigos
E amigos de amigos meus!
Um Bom Natal para todos
Para crentes e ateus.
E um Ano Novo de PAZ
Onde o AMOR seja capaz
De unir os filhos de Deus.
 
 
 
Rosa Ramos Regis da Silva
 
Presidente da ANLIC – Academia
Norte-riograndense de Literatura de Cordel

 
 
Natal/RN, 19 de Dezembro de 2011

 
Rosa Regis
Enviado por Rosa Regis em 09/01/2012
Alterado em 12/01/2012

Música: VI - BETHOVEN

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras
Parei em mim, matutando// O que é certo ou errado// E acabei esnobando// Que estava ali ao meu lado.