Sem noção de amor fraterno// O homem agride o irmão,// Num ato que mostra o inferno// Que trás em seu coração.

Rosa Regis Brincando com os Versos

Pensares que se transformam //espalhando poesia, //pegam carona no vento// enchem meu ser de alegria

Textos


LEMBRANDO UM CERTO OLHAR
Inspirado nos sonetos: ESSE SEU OLHAR,
de Odir Milanez e IMPOSSÍVEL OLHAR, de
Fernando Cunha Lima

 
Os “olhares” de Odir e de Fernando
Fizeram-me lembrar de um certo olhar
Lá do passado, já não sei bem quando,
Que fez meus olhos, tristonhos, chorar.
 
E, de repente, vi-me a sonetar,
Aquele olhar do passado relembrando,
Sentindo que meus olhos, a brilhar,
De saudades, estava. Não chorando.
 
E percebi-me pensando com carinho
No aconchego de um antigo ninho
Do qual voou o meu antigo amor
 
Que decidiu seguir outro caminho
Que não o meu, deixando-me sozinho.
Doeu, bem sei. Mas já não sinto dor.
 
 

Rosa Regis
Natal/RN – 16.06.2012 – 22h50min
Rosa Regis
Enviado por Rosa Regis em 16/06/2012
Alterado em 13/03/2014


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras
Parei em mim, matutando// O que é certo ou errado// E acabei esnobando// Que estava ali ao meu lado.