Sem noção de amor fraterno// O homem agride o irmão,// Num ato que mostra o inferno// Que trás em seu coração.

Rosa Regis Brincando com os Versos

Pensares que se transformam //espalhando poesia, //pegam carona no vento// enchem meu ser de alegria

Textos


OS PERIGOS ESCONDIDOS
NA AUTOMEDICAÇÃO



Quem não se automedicou
Pelo menos uma vez?
Responda-me, se puder!
Porque nisso eu sou freguês
Aspirina?! Sempre, sempre,
Eu tomo dois de uma vez!


Porém, eu dou-lhe um conselho,
Você toma se quiser:
Nunca se automedique,
Se for homem ou for mulher,
Existem médicos pra isso!
Não pode ser um qualquer.

Medicamentos usados
De uma forma não correta
Pode provocar distúrbios
Onde o que seria a meta,
A cura do mal, reverte,
E outro mal acarreta.

Pode ocorrer alergia,
Dependência e muito mais,
Quando há uso e mais uso
De injetáveis..., orais...
Com dosagem incorreta.
E isto ocorre demais!
 
Mais de cinquenta por cento
Em todo mundo, se sabe,
Medica-se sem consulta.
Toma o que pensa que cabe
Para lhe curar do mal
Pois só quer que a dor acabe.
 
A EDUCANVISA lançou
Os jogos para educar,
Um material didático
Com a intenção de apoiar,
No ensino/aprendizagem
De como se medicar.
 
A população precisa
Receber informações
Dos riscos relacionados
Às automedicações.
E o Governo necessita
Caprichar nas restrições
 
Medicamentos comprados
Por indicação de amigos
Sem o menor dos cuidados
É um verdadeiro perigo,
Mas isso ocorre amiúde.
Estou certa do que digo.
 
A automedicação
Vai do “graúdo” ao “miúdo”!
Pessoas se automedicam
Parecendo saber tudo
No que respeita às doenças.
Pense um povo cabeçudo!
 
Paracelso, que viveu
No século XV, dizia:
“Entre o veneno e o remédio
O que os diferencia
É a dosagem correta”.
E isso serve hoje em dia.
 
E quanto aos fitoterápicos,
São perigosos ou não?
E, por serem naturais,
Não há contraindicação?
Fale sempre com seu médico,
Ele é quem diz sim ou não.
 
Não esqueça: Não devemos,
Sem ser médico, medicar
A outrem ou a nós mesmos,
Porque pode acarretar
Um sofrimento maior,
Um mal maior provocar.
 
 
 
Rosa Regis
Natal/RN – abril de 2014
Rosa Regis
Enviado por Rosa Regis em 28/07/2014
Alterado em 02/01/2016
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras
Parei em mim, matutando// O que é certo ou errado// E acabei esnobando// Que estava ali ao meu lado.