Sem noção de amor fraterno// O homem agride o irmão,// Num ato que mostra o inferno// Que trás em seu coração.

Rosa Regis Brincando com os Versos

Pensares que se transformam //espalhando poesia, //pegam carona no vento// enchem meu ser de alegria

Textos


Falando de poesia
É falar do meu prazer
De ler, cantar, escrever,
É falar do dia a dia,
Desta Terra que nos cria,
É falar lá do Sertão,
Do Agreste... E o coração
Batuca rapidamente
Descompassado. E a mente
Perde-se num turbilhão.
 
Um turbilhão de pensares
Que passam rapidamente,
Sendo sempre mais crescente
O prazer de entrar nos mares
Do poetar, onde os ares
Da poesia conquista
A alma de cada artista
Que com ela se encontrou,
A ode, em si, abraçou,
Sem mais perdê-la de vista.
 
Assim eu me vejo seguindo esta trilha
Versando e dizendo o que vêm-me à mente;
Amando o que faço, sendo consciente
Do amor dedicado ao versar que brilha
Em mim, no meu ser, quando sigo a cartilha
Do verso rimado que busca formar
Galope bonito, que irá terminar
Mostrando a beleza da nossa Natal,
Menina praieira de sol sem igual!
Num “dez de galope na beira do mar”.
 


Rosa Regis]
Natal/RN
14 de março de 2016 – 13: 20

 
Rosa Regis
Enviado por Rosa Regis em 14/03/2016
Alterado em 14/03/2016
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras
Parei em mim, matutando// O que é certo ou errado// E acabei esnobando// Que estava ali ao meu lado.