Sem noção de amor fraterno// O homem agride o irmão,// Num ato que mostra o inferno// Que trás em seu coração.

Rosa Regis Brincando com os Versos

Pensares que se transformam //espalhando poesia, //pegam carona no vento// enchem meu ser de alegria

Textos


Medalha de nº 6
 
No 6º Festival de Sonetos “Chave de Ouro” (Resultado Final)
 
PROMOVIDO PELA ACADEMIA JACAREHYENSE DE LETRAS
 
 
ONDAS...
 
 
Chuá!... Jogando o mar as ondas sobre a areia
Envolvendo-a num forte e carinhoso abraço
Á luz de uma belíssima lua que clareia
O sublime, dulcíssimo e puro laço.
 
Meu olhar, como as ondas de paixão, vagueia,
A procura do teu que se perdeu no espaço,
E como fora um mar, todo o meu ser anseia
Que o meu olhar consiga ao teu seguir o passo.
 
Tristeza, dor e medo aumentam meu penar,
Pois sei, tenho certeza, eu não vou alcançar
O que meu ser deseja. E vejo a solidão
 
Envolvendo o meu ser de forma diferente
Que a onda envolve a areia, e, consequentemente,
Marca com o desamor meu pobre coração.

 
 
 
 
Rosa Regis
Natal/RN
21.06.2012 – 02:03
 
Rosa Regis
Enviado por Rosa Regis em 22/04/2016
Alterado em 07/08/2016
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras
Parei em mim, matutando// O que é certo ou errado// E acabei esnobando// Que estava ali ao meu lado.