Sem noção de amor fraterno// O homem agride o irmão,// Num ato que mostra o inferno// Que trás em seu coração.

Rosa Regis Brincando com os Versos

Pensares que se transformam //espalhando poesia, //pegam carona no vento// enchem meu ser de alegria

Textos


I FEIRA DO LIVRO
NO SESC EM 2007
 
 
Peço a Deus, Pai poderoso
Que me dê inspiração
Para eu contar uma história
Que me causou emoção:
É uma história de amor
À cultura, meu senhor.
De amor e de paixão.
 
A história que vou contar,
Meu leitor preste atenção,
É sobre a FEIRA DO LIVRO.
É sua PROGRAMAÇÃO
Que será toda rimada
E também metrificada.
Esta é minha obrigação.
 
O SESC aqui em Natal,
No Rio Grande do Norte,
No Bairro de Potilândia,
Teve, neste ano, sorte:
Realizou com louvor,
Por ser feita com amor,
Uma feira de alto porte.
 
O tema central da feira
Tratou da Diversidade
Cultural do RN
Buscando, em realidade,
Falar da Literatura,
Artes plásticas, cultura.
Do Folclore, na verdade.
 
RN Ontem e Hoje:
Uma Visão Cultural
É o título. E oportuniza
Um relato visual
Do artista que atua
Mostrando com graça a sua
Arte excepcional.
 
As áreas? As mais diversas
Da nossa literatura!
Assim, pois, contribuindo,
E muito, com a cultura.
Um trabalho todo feito
De forma que, em meu conceito,
É mesmo uma belezura!
 
Foi Oswaldo Lamartine,
O grande homenageado.
Riograndense, natalense,
Que em vida foi dedicado
Ao estudo dessa terral
Onde o Seridó encerra
Parte do tema estudado.
 
O espaço onde a Feira
De Livros aconteceu,
Sendo mui bem escolhido,
Certamente ofereceu
Visão boa ao visitante
Que de instante a instante
À feira compareceu.
 
E isso facilitou,
Por certo, a organização
De tudo que já estava
Dentro da programação.
Esteve mesmo a contento
O desenrolar do evento
Que teve divulgação.
 
De 8 até 31
Do mês de agosto ocorreu
A divulgação do evento.
Num prazo que antecedeu,
Com folga, a Feira. E então,
Havendo divulgação,
Um bom resultado deu.
 
E quarenta e seis Escolas
Entre públicas e privadas,
No período acima exposto
Foram, ali, visitadas.
E postas a par do evento,
Com o seu assentimento,
No tal programa engajadas.
 
Carlos Sérgio decorou
Conforme o tema proposto:
Na entrada, na fachada
Do SESC, com mui bom gosto:
Três livros e uma casa
Numa perfeição que arrasa!
Nos fazendo erguer o rosto.
 
Aspecto interiorano
Tinha a casa desenhada
Pelo artista em referência,
Mostrado ali na fachada.
Foi feita na intenção
De chamar mesmo a atenção
Do público já na entrada.
 
Os cenários de uma vila
Literária, misturados,
Lembrava-nos o Sertão.
Espaços ornamentados
Com oficinas, concordado,
Também nos ia mostrando
O que, ali, seria dado.
 
Na abertura do evento
Grande participação
De Khrystal, que homenageia
Chico Antônio. A emoção
Do público pede passagem.
Porque tão bela homenagem
Contagia o coração.
 
É que o coco de Khrystal
Não deixa ninguém parado.
Quando começa a cantar
O povo fica azougado:
Bate o pé e bate a mão,
Também bate o coração,
Doidão! Já descompassado.
 
E a homenagem feita
A Chico Antônio carece
De enfatizar-se um pouco,
Pois o artista merece.
Chico Antônio é conhecido
Em todo o Brasil e tido
Como um dos bons nessa messe.
 
Ainda na abertura,
Uma participação
Com coco, com embolada,
Dança e improvisação,
Carlos Magno, cordelista
Que, além de ser artista,
Tem rima no coração.
 
Ele pula, bate o bumbo,
Agitando a criançada;
Cria, inventa, conta causos,
Naquela roupa engraçada.
É o palhaço Fumaça,
Que mostra o que faz com graça,
Sem se envergonhar de nada.
 
E dentre os objetivos
Propostos, aconteceram:
Seminários, oficinas,
Eventos que mereceram
Que fossem feitos, com amor,
Referências e louvor
Aos temas que escolheram.
 
Seminário sobre “A história
da Família Lamartine
de Serra Negra” que Hypérides
Lamartine dando, assina
Como um bom pesquisador
Que é, e grande escritor.
O que ao SESC se destina.
 
Pois que o estudo feito
Para o Seminário dado
Já tinha lá no seu bojo
Ser mesmo direcionado
Às professoras que fazem
O SESC e que se comprazem
Com o sucesso alcançado.
 
E aí, vem contação
De história pra criançada,
Com a professora Matilde
Que está sempre animada.
Cuja produção de texto
Já está dentro do contexto
De cada história contada.
 
Sob a coordenação
De Ivoneide, vamos ter
Uma Oficina que faz
O leitor se embevecer
Com a leitura suspensa
Em galhos. E ele pensa:
São as Árvores do saber.
 
Tivemos a Oficina
Encontro com os Escritores,
Onde a atenção das crianças
Mereceu mesmo louvores:
Ouviam, educadamente,
A cada escritor presente,
Comportadas. Uns amores!
 
Cada um dos escritores
Da sua obra falava.
E depois, à garotada,
Sobre a obra perguntava.
E um livro autografado,
Era, de presente, dado
A quem a resposta dava.
 
Abimael, Marilu,
Cerejo, Múcio Procópio;
Maria das Dores Silva
Nossa Dorinha Timóteo;
Rosângela Trajano e,
O Deífilo Gurgel que,
Na escrita, é mesmo ótimo.
 
É “O Menino Esquecido”
Título do livro infantil
Editado por Rosângela
Trajano que dirigiu
Muito bem sua oficina.
Os meus parabéns, menina!
Você está mesmo a mil!
 
Agora o “Jogo das Trilhas
Pelas Terras Potiguares”
Que oportuniza saberes
Diversos, muitos, milhares.
A cultura aqui se expande!
Co’as lendas do Rio Grande
Do Norte. Seus limiares.
 
Artes, culturas, histórias
Que a terra potiguar
Oferece de presente
A quem quiser pesquisar.
E foi tudo oferecido
Em oficina. Obtido
Por quem quis participar.
 
Oficina de artes plásticas
Com uma bela exposição
E histórias sobre o tema,
Havendo uma divisão
Onde, ali, a cada instante
O artista participante,
Fazia uma explanação.
 
Houve uma parte rimada
Em quartetos de cordel
Feita por Cláudio Rogério
Num representar fiel
Do SESC, onde ele trabalha.
E se a mente não me falha,
Ele agradou a granel.
 
A troca-troca de livros
Onde tem livros usados
E novos que as escolas
Trazem pra serem trocados,
Despertando e enlaçando.
Aos jovens incentivando
Negócios dialogados.
 
Tem a Rádio Cultural
Onde o bom recreador
Marcílio, recepcionando
Com alegria e com amor,
A todos que vão chegando
Vai, com graça, apresentando,
De toda a feira, o teor.
 
Apresentando os stands
De escolas e livrarias;
As músicas apresentadas,
O belo das sinfonias;
Dança, música, artesanato...
E tudo que, ali, de fato,
Rolou durante os três dias.
 
A Exposição e venda
De livros foi mesmo incrível!
Qualquer livro ali exposto
Tinha um precinho acessível,
Assim, o quantum de venda
Foi maior que a encomenda!
Atingiu um alto nível.
 
As escolas, com stands
E com representações
Artísticas, vêm mostrar
Alunos com aptidões
Para trabalhos artísticos
Com temas característicos
Das diversas regiões.
 
O Fandango, o Araruna,
A Praieira, o Pastoril,
Caboclinho, Boi de Reis,
Coco de roda. É Brasil!
Nosso artista nordestino
Mostra que, pra tal, tem tino,
Com o seu ar juvenil.
 
A Programação, enfim,
De acordo com o projetado,
Encaixou-se nos parâmetros
Que queria, lado a lado:
Do jovem, a literatura,
Divulgar. E, à leitura,
Deixa-lo incentivado.
 
Por se tratar de um evento
Muito bem conceituado,
No local, o apoio veio,
De acordo com o esperado:
Do povo e das escolas
Como verdadeiras molas
No impulso ao desejado.
 
As escolas receberam
Com grande satisfação
O convite para a feira,
Entrando logo em ação:
Informando aos professores,
Que, aos alunos, promotores,
Fazem da divulgação.
 
O apoio recebido
E a colaboração
Da imprensa escrita e falada
Ajuda a divulgação,
E muito! Dando ao evento
Um resultado a contento,
Cheio de satisfação!
 
A presença nos stands
Da Feira foi bem marcada
Por livrarias que trazem
Bons livros para a moçada.
E também das editoras,
Como boas promotoras
Da leitura jovem indicada.
 
Livrarias e Editoras
Que se fizeram presente
Num apoio firme ao SESC
Deixando o leitor contente
Ao ver o quanto elas prezam
Pelo Saber e que rezam
Isto veementemente.
 
Editora Bicho Esperto;
A editora Brasil;
A Paulinas, a IBEP;
A Vozes, com seu perfil.
Livraras: Paullus e
A Câmara Cascudo, que
Mostra o infanto-juvenil.
 
A Feira de Livros teve
Ótima repercussão
Na comunidade por
Tratar-se de uma ação
De importância comprovada
No incentivo à moçada:
Á leitura, à informação,
 
À formação de leitores,
Ao hábito pela leitura,
Ao respeito pelo livro,
Ao Saber, à cultura,
Ao desejo do saber
E ao desejo de escrever.
Ao jovem, nova abertura.
 
...
Rezo aqui meus parabéns
Ou seja, uma louvação
Sincera aos que fizeram
A bela programação,
Rica em cultura, do SESC.
E digo de coração:
Gostei não, meu povo, amei!
Isto é, digo: adorei!!
Sou sua fã desde então.
 
 
Rosa Regis
 

Setembro de 2007
 
Rosa Regis
Enviado por Rosa Regis em 03/08/2016
Alterado em 25/09/2016
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras
Parei em mim, matutando// O que é certo ou errado// E acabei esnobando// Que estava ali ao meu lado.