Sem noção de amor fraterno// O homem agride o irmão,// Num ato que mostra o inferno// Que trás em seu coração.

Rosa Regis Brincando com os Versos

Pensares que se transformam //espalhando poesia, //pegam carona no vento// enchem meu ser de alegria

Textos


A MORTE DO POETA
Odir Milanez
 
Ontem terá hoje sido,
ou não aconteceu
amanhecido?
Ou passou despercebido
para que eu não soubesse
que um poeta morreu
esquecido?

 
A ODIR MILANEZ DA CUNHA
Rosa Regis

Eu não o conheci pessoalmente
Mas conheci seu modo de pensar,
Seu modo de escrever ou de falar
Dos sentimentos nobres de um ente
 
Que punha no papel o que se sente,
Na sua melhor forma de versar
Rimando ou não rimando, a planar
Nas asas do Amor-Mor omnipresente.
 
Saudades... Sentirei, do meu amigo!
E no meu coração darei abrigo
Para sempre ao belo sentimento
 
Que nos uniu um dia. Só lamento
Não ter tido com ele um só momento.
E que a PAZ DO SENHOR seja contigo
 
Rosa Regis
Natal/RN

31.10.2017 – 02h20min
 
Rosa Regis
Enviado por Rosa Regis em 30/10/2017
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras
Parei em mim, matutando// O que é certo ou errado// E acabei esnobando// Que estava ali ao meu lado.