Sem noção de amor fraterno// O homem agride o irmão,// Num ato que mostra o inferno// Que trás em seu coração.

Rosa Regis Brincando com os Versos

Pensares que se transformam //espalhando poesia, //pegam carona no vento// enchem meu ser de alegria

Textos


O anjinho chorão
Conto de Rosângela Trajano
Cordelizado por: Rosa Regis
Ilustração: Danda




Ele adorava dormir!
Mas antes disso adorava
Ficar olhando as estrelas
Com as quais ele brincava.
 
Enquanto os outros anjinhos
Acordavam de manhã
E já entravam na fila
Do seu trabalho, com o afã
 
De ser anjinho da guarda
O anjo chorão dormia,
Chegar na hora devida
Ele jamais conseguia.
 
Chegava sempre atrasado
Quando devia guardar
Alguém. Aí, desgostoso,
Já começava a chorar.
 
Suas lágrimas caiam
Qual chuva, a Terra lavando.
Ele voltava a dormir
Um novo dia esperando.
 
Dormia ao calor do sol!
A noite inteira brincava
Com as estrelas no Céu
Enquanto a noite passava.
 
Pela manhã, novamente,
Perdia a hora de ir
Para a Terra trabalhar,
Sua obrigação cumprir.
 
- Mas que anjinho dorminhoco!
Reclama Nosso Senhor.
Assim nunca poderás
Ser um anjo guardador.
 
E ali mesmo nas nuvens
O nosso anjinho chorava
Por saber que a sua falta
A alguém prejudicava.
 
As nuvens ficavam tristes,
Comovidas com seu pranto
Escurecendo de lágrimas
Juntavam-se a um canto...
 
E não suportando mais
Guardar todo o aguaceiro
Das lágrimas daquele anjo
Choviam no Mundo inteiro.
.
Mas teve um dia em que o anjo
Com as estrelas se zangou,
Imaginando-as culpadas
De tudo, assim julgou,
 
Dele não conseguir ser
Anjo da guarda de alguém,
De dormir fora de hora,
De acordar tarde também.
 
As estrelas decidiram
Não surgirem pra brincar
Com ele, que conseguiu
Dormir bem e acordar
 
Disposto para fazer
O que sempre desejou:
Ser um anjinho da guarda
Como o Pai determinou.
 
Dormiu a noite inteirinha!
Quando a sineta tocou:
Toiiiiiiiimmm! Mas que de repente
O nosso anjinho acordou.
 
Pulou da nuvem apressado
Tomou banho, se vestiu,
Correu pra fila animado
Por pensar que conseguiu.
 
Apesar da fila enorme
O anjo não cochilou,
Sendo o penúltimo da fila
Com impaciência aguardou.
 
Quando chegou sua vez
E o seu nome foi chamado
Percebeu que foi o último
Anjo da Guarda ativado.
 
Pois o último da fila
Já lhe tomara o lugar
De anjo que cochilava
Na hora de trabalhar.
 
E como todo anjo triste
Já começou a chorar
Deixando as nuvens escuras
De pranto até derramar.
 
Dormiu no ponto e perdeu
A sua vez de ajudar
A proteger uma vida,
De dos males lhe guardar.
 
Assim ocorreu no Céu.
Aqui na Terra também,
Você tem que estar esperto
Para proteger, por certo,
Alguém que você quer bem.
.........
 
Fim

...........

 
Questionário sobre a historinha
“O anjinho chorão”
1 – Por que precisamos dormir?
2 – Você gosta de dormir muito ou pouco?
3 – O que você costuma fazer para adormecer?
4 – O que é se atrasar?
5 – Por que nos atrasamos?
6 – Por que o tempo não nos dá escolhas?
7 – Você já chegou atrasado em algum lugar? Por quê?
8 – O que nos faz chorar?
9 – Onde dói mais na gente quando choramos?
10 – Por que precisamos estar atentos sempre nas coisas?
 
Desenhe um menino que perdeu a vez de fazer algo.
 
 
Rosa Regis e Rosângela Trajano
Enviado por Rosa Regis em 18/01/2018
Alterado em 18/01/2018
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras
Parei em mim, matutando// O que é certo ou errado// E acabei esnobando// Que estava ali ao meu lado.