Sem noção de amor fraterno// O homem agride o irmão,// Num ato que mostra o inferno// Que trás em seu coração.

Rosa Regis Brincando com os Versos

Pensares que se transformam //espalhando poesia, //pegam carona no vento// enchem meu ser de alegria

Textos


Eu sou a Número Trinta
Duma lista de quarenta
Que diz-se ser ou que inventa
Que é poeta ou faz finta.
E escrevendo sem tinta,
Venho aqui me desculpar
Pois eu não pude enviar
O documento pedido,
Pois o havia perdido
Sem consegui-lo gravar.
 
É que meu computador,
Infelizmente, deu pane.
Eu quero que ele se dane!
Mas isto causou-me dor
Pois levou-me, seu Doutor,
Tudo que eu tinha em arquivo,
O ativo, o inativo...
E agora, o que fazer?
Espero, pois, merecer
Compreensão e incentivo.
 
Aguardo sua resposta
Para ficar sossegada.
Se acaso for rejeitada,
Posso até fazer aposta
Que ficarei indisposta,
Pois meu desejo é fazer
Algo para merecer
A vossa compreensão.
E espero, com o coração
Danadamente a bater.
 



Rosa Regis
 
Natal/RN - 20 de agosto de 2010 - 13:48
Rosa Regis
Enviado por Rosa Regis em 26/03/2018
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras
Parei em mim, matutando// O que é certo ou errado// E acabei esnobando// Que estava ali ao meu lado.