Sem noção de amor fraterno// O homem agride o irmão,// Num ato que mostra o inferno// Que trás em seu coração.

Rosa Regis Brincando com os Versos

Pensares que se transformam //espalhando poesia, //pegam carona no vento// enchem meu ser de alegria

Textos


MEIA NOVE DE CORDEL


Quando uma Rosa completa,
Sessenta e nove na vida,
Tem que ser muito aplaudida,
Inda mais por ser discreta.
 
E quando tem uma meta,
Mulher assim destemida,
O mundo lhe dá guarida,
Então passa a ser poeta.
 
O cordel nasceu contigo,
Todo verso é teu amigo,
Em cada rima que inventas.
 
Esse ano é meia nove,
Porque nada te demove,
Pro ano será setenta.
 
 
 

Num soneto acordelado,
Vai meu abraço apertado.


Fernando cunha lima!

 
 
Jampa - 03-04-2018.
Fernando Cunha Lima
Enviado por Rosa Regis em 04/04/2018
Alterado em 04/04/2018
Copyright © 2018. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras
Parei em mim, matutando// O que é certo ou errado// E acabei esnobando// Que estava ali ao meu lado.