Sem noção de amor fraterno// O homem agride o irmão,// Num ato que mostra o inferno// Que trás em seu coração.

Rosa Regis Brincando com os Versos

Pensares que se transformam //espalhando poesia, //pegam carona no vento// enchem meu ser de alegria

Textos


BRICANDO DE ‘’DONA DE CASA’’
(ao soneto PANELA DE BARRO,
de FCunha Lima)

 
 
 
O Rio Jerimum, nosso parceiro,
Nos dava de presente o seu produto.
Pertinho do seu leito o barro bruto,
Barro de louça puro, verdadeiro.
 
Zezito faz com paus de marmeleiro
O “fogo à lenha’’. Logo, logo escuto
O som do barro, agora já enxuto
E transformado em pequeno papeiro.
 
É hora de fazer o cozinhado!
Eva e Dalvinha têm tudo preparado:
Cada fruto silvestre é um feijão,
 
O melão-caetano, carregado,
Já fornece o ‘’franguinho’’ preparado.
A saudade me aperta o coração.
 

 
 
 
Rosa Regis

Natal/RN – 02/02/2019 – 01h:48min
>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>
>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>



CHAMANDO CHUVA


Sem chuva como vai nosso nordeste,
No barro seco como mais nenhum.
As margens do riacho Jerimum,
Aqui, perto da praia no agreste.

Seca, a palmatória e o cipreste,
Morre na rama também o jerimum,
Nem posso me lembrar de jeito algum,
Como era verde de norte para o leste.

Toda lama do rio agora seca,
Por entre as pedras grita a perereca,
Chamando a chuva fria do inverno,

Também o sapo grum faz cantoria,
Grum, grum, grum de noite a dia,
Para tirar agente deste inferno.





Fernando cunha lima 0202-19.
Para aplaudir Rosa e seu recanto no SitioJerimum.
 
Rosa Regis e Fernando Cunha Lima
Enviado por Rosa Regis em 02/02/2019
Alterado em 04/02/2019
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras
Parei em mim, matutando// O que é certo ou errado// E acabei esnobando// Que estava ali ao meu lado.