Sem noção de amor fraterno// O homem agride o irmão,// Num ato que mostra o inferno// Que trás em seu coração.

Rosa Regis Brincando com os Versos

Pensares que se transformam //espalhando poesia, //pegam carona no vento// enchem meu ser de alegria

Textos


SE NÃO SABES QUEM EU SOU...

(Inspirada na poesia de Moreira de Acopiara:
SONETO DE DESABAFO)



No caminho que invento e boto cor,
Eu te peço: -Dá-me a mão, e vem comigo!
Se não sabes quem sou eu, eu já te digo:
-Sou um pássaro pequenino, um beija flor;

Um operariozinho polinizador
Que o jardim d'um coração, enfraquecido
Pelo frio do rancor, deixa aquecido
Com o pólen sagrado do amor.

Sou aquele que busca, no passado,
A chama de um amor quase apagado
Que, dentre as cinzas, busca ressurgir.

Sou o canto da rolinha assustada
Pedindo ao cano perverso da espingarda,
Por favor!! Para que ele a deixe ir.


 
Rosa Regis
Natal/RN - 20/05/2007 16:00h (Domingo)
Rosa Regis
Enviado por Rosa Regis em 01/02/2010
Alterado em 31/03/2016
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras
Parei em mim, matutando// O que é certo ou errado// E acabei esnobando// Que estava ali ao meu lado.