Sem noção de amor fraterno// O homem agride o irmão,// Num ato que mostra o inferno// Que traz no seu coração.
Rosa Regis Brincando com os Versos
Pensares que se transformam //espalhando poesia, //pegam carona no vento// enchem meu ser de alegria
 


Meus queridos poetas peregrinos
Que de amor têm a alma preenchida,
Dêem-me as mãos e sigamos nesta vida Preenchendo de amor nossos destinos


 
ALMA ALADA
VOZES DE AÇO – XI Antologia Poética
de Diversos Autores – PoeArt – 2012
 
 
 
A madrugada o sono me sonega ,
E traz-me pensamentos, os mais diversos.
Eu vou tentando transformá-lo em versos
Enquanto a mente no pensar navega.
 
Perdido, o meu olhar na noite pega
Carona nos cometas que, dispersos,
Induz-me a pensares bem transversos
Que põe-me a tatear tal cabra cega.
 
Tento voltar a mente a outro plano
Porém não consigo, é puro engano!
Os pensares me fogem em disparada!
 
Aí penso comigo: - Sou insano!
E mais uma vez, vejo: Soberano
É o meu SER com sua alma alada.
 
 
 
Rosa Regis
 
 
Natal/RN - 28 de novembro de 2008 -16:26h