Sem noção de amor fraterno// O homem agride o irmão,// Num ato que mostra o inferno// Que trás em seu coração.
Rosa Regis Brincando com os Versos
Pensares que se transformam //espalhando poesia, //pegam carona no vento// enchem meu ser de alegria
Capa Meu Diário Textos Áudios E-books Fotos Perfil Livros à Venda Prêmios Livro de Visitas Contato Links
Áudios
MENINO DE RUA



Lá vai aquele menino
Que a vida tudo negou.

I
Anda sozinho... tristonho...
Sem esperança... sem amor...
Pede ajuda a um estranho:
Um pão, uma prata, o que for!
Que sofrimento tamanho!
Sem medida é sua dor.
E cumprindo o seu destino,
Lá vai aquele menino
Que a vida tudo negou.

II
Tem pai?... Tem mãe?...
não se sabe.
O mundo é sua família.
A calçada é sua cama.
Papelão sua mobília.
Vestindo restos dos ricos
Que foi o que lhe tocou
De uma sociedade falsa
Que não sente a sua dor.
Lá vai aquele menino
Que a vida tudo negou.



Rosa R. Regis
Natal/RN - 1999

 
Enviado por Rosa Regis em 09/05/2006
Comentários