Sem noção de amor fraterno// O homem agride o irmão,// Num ato que mostra o inferno// Que trás em seu coração.

Rosa Regis Brincando com os Versos

Pensares que se transformam //espalhando poesia, //pegam carona no vento// enchem meu ser de alegria

Textos

COPA 2002
(ao meu querido Brasil)
Rosa Ramos Regis - Natal/RN - julho de 2002.

O Brasil vem, aos pouquinhos,
Devagar, bem de mansinho,
Tentando recuperar
A confiança perdida
Que em algumas partidas,
Mesmo com a vitória obtida,
Não consegue conquistar.

E com Ronaldo, Ronaldinho;
Com Rivaldo, Ricardinho
E Edmilson a driblar,
Ela parte para a subida,
E à nossa Pátria querida
Dá alegria, dá vida:
Fazendo-a, toda, vibrar.

E no jogo contra a Inglaterra
Mostra do que é capaz!
Se alguém bobeia e erra
Logo depois se refaz.
E o gol, de início sofrido,
Não deixa o grupo inibido
E, da vitória, corre atrás.

Vencem! E vencem novamente!
Mostrando raça e amor
Por nossa Pátria querida
E pelo povo - o torcedor
Que, aqui, perdendo o sono,
Parece, do mundo, o dono,
Quando pula e grita: GOOOOOOL!

Traz-nos o Penta de presente
Com orgulho e galhardia.
E o brasileiro sente
Uma imensa alegria
Que o faz esquecer as dores,
As safadezas e os horrores
De uma política "nojenta"
Presente em seu dia a dia.
Rosa Regis
Enviado por Rosa Regis em 20/04/2006
Copyright © 2006. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras
Parei em mim, matutando// O que é certo ou errado// E acabei esnobando// Que estava ali ao meu lado.