Sem noção de amor fraterno// O homem agride o irmão,// Num ato que mostra o inferno// Que trás em seu coração.

Rosa Regis Brincando com os Versos

Pensares que se transformam //espalhando poesia, //pegam carona no vento// enchem meu ser de alegria

Textos

CUPIDO MALVADO
Por Rosa Regis
Em 27/01/2000 - a caminho do Jerimum/PB


Não sei por que ainda espero tanto
que, ainda um dia, cruzes meu caminho
se tu te fostes sem nem ligar meu pranto;
sem te importares em me deixar sozinho.

Partiste, pois, sem ligar pra minha dor,
pro meu amor que, sem temor, te dei
e, só, fiquei! num mar de amargor
que o desamor da minha vida fez.

É que o amor não sabe escolher
a quem amar mas, simplesmente ama
sem nem saber sé é correspondido.

Envolve-se, pois, na sua própria trama!
E, descuidado, vê-se arremetido
Nos braços do cupido que o faz sofrer
















Rosa Regis
Enviado por Rosa Regis em 12/05/2006
Copyright © 2006. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras
Parei em mim, matutando// O que é certo ou errado// E acabei esnobando// Que estava ali ao meu lado.