Sem noção de amor fraterno// O homem agride o irmão,// Num ato que mostra o inferno// Que trás em seu coração.

Rosa Regis Brincando com os Versos

Pensares que se transformam //espalhando poesia, //pegam carona no vento// enchem meu ser de alegria

Textos

EM TRANSE
EM TRANSE

(À título de comentário ao Soneto:
TUA ARINTA, de Fernando Cunha Lima,
postado no POESIA PURA)


Levaste-me a esquecer a minha idade
A transcender no tempo e a buscar
O Amor que estava a hibernar.
Levaste-me à minha mocidade.

E a paixão, que havia esfriado,
Como um fogo de monturo, ressurgiu
Esquentando o coração que, então, sentiu
Que o amor não havia terminado.

Um arrepio de prazer atinge a alma
Deste ser, que reage, acordando
Da letargia que o havia dominado

E os lábios, numa prece pura e calma,
Agradece por isso a ti, Fernando,
Este estado de transe inesperado.


Rosa Regis

Natal/RN - Brasil
Rosa Regis
Enviado por Rosa Regis em 18/02/2007
Alterado em 13/03/2014


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras
Parei em mim, matutando// O que é certo ou errado// E acabei esnobando// Que estava ali ao meu lado.