Sem noção de amor fraterno// O homem agride o irmão,// Num ato que mostra o inferno// Que trás em seu coração.

Rosa Regis Brincando com os Versos

Pensares que se transformam //espalhando poesia, //pegam carona no vento// enchem meu ser de alegria

Textos


A ORÍGEM DO SÃO JOÃO

Filho de Santa Isabel
Que era prima de Maria


...
Diz-se que Nossa Senhora
Quando estava esperando
Nosso Senhor Jesus Cristo,
Com sua prima encontrando
Combina com ela a forma
De ficarem-se “falando”.

É que elas moravam longe
Uma da outra e então
Demoravam a se encontrar.
E assim a mãe de João
Diz: - Nós faremos fumaça
Para a comunicação!

E aí fica combinado
Que tudo que acontecer:
Com Maria, com Isabel,
Com os filhos pra nascer,
Será através da fumaça
Que uma a outra, vai dizer.

E a fumaça produzida
Por uma grande fogueira
Em Vinte e Quatro de Junho
Pela sua vez primeira,
Do nascimento de João
Deu notícia verdadeira.

E o estalar da lenha
Que eram toras verdinhas
Provoca chispas de fogo
Parecendo com estrelinhas.
Vindo depois, como “herança”,
Muitos fogos e advinhas.

E vai sendo incrementado
O São João: com muita dança,
Com marcos, com bandeirolas,
Com foguinhos pra criança,
Com quadrilhas, com comidas
Típicas - que enchem a pança.

Outros Santos vão surgindo
Para fazer companhia
Ao São João no seu mês:
Santo Antônio, que seria
O santo casamenteiro,
Das solteiras, a alegria.

E o tal Santo, coitadinho,
Sofre que faz até dó,
Amarrado a um cantinho
Dos pés até o gogó,
Para que dê um marido
A quem tá no caritó;

São Pedro, chefe da Igreja,
Na primeira ordem papal,
Com São Paulo seu amigo,
A Vinte e nove, afinal,
Do mês junino, recebe
Festejo comemoral.

E finalmente, durante
Todo o mês junino há
Festanças e comilanças:
Bolo, cuscuz, munguzá,
Pamonha, cangica... e tudo
Que de milho se fará.

Quadrilhas; cocos de roda;
Bumbas-meu-boi; pastoril;
O forró de pé de serra
No Nordeste do Brasil.
É um auê de alegria!
E o coração fica a miiil!!!

Rosa Regis

Natal/RN – Brasil
26/06/2007 – 22:50h
Rosa Regis
Enviado por Rosa Regis em 27/06/2007
Alterado em 08/06/2016


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras
Parei em mim, matutando// O que é certo ou errado// E acabei esnobando// Que estava ali ao meu lado.