Sem noção de amor fraterno// O homem agride o irmão,// Num ato que mostra o inferno// Que trás em seu coração.

Rosa Regis Brincando com os Versos

Pensares que se transformam //espalhando poesia, //pegam carona no vento// enchem meu ser de alegria

Textos


Falando de poesia
É falar do meu prazer
De ler, cantar, escrever,
É falar do dia a dia,
Desta Terra que nos cria,
É falar lá do Sertão,
Do Agreste... E o coração
Batuca rapidamente
Descompassado. E a mente
Perde-se num turbilhão.
 
Um turbilhão de pensares
Que passam rapidamente,
Sendo sempre mais crescente
O prazer de entrar nos mares
Do poetar, onde os ares
Da poesia conquista
A alma de cada artista
Que com ela se encontrou,
A ode, em si, abraçou,
Sem mais perdê-la de vista.
 
Assim eu me vejo seguindo esta trilha
Versando e dizendo o que vêm-me à mente;
Amando o que faço, sendo consciente
Do amor dedicado ao versar que brilha
Em mim, no meu ser, ao seguir a cartilha
Do verso rimado que busca formar
Galope bonito, que irá terminar
Mostrando a beleza da nossa Natal,
Menina praieira de sol sem igual!
Num “dez de galope na beira do mar”.
 


Rosa Regis]
Natal/RN
14 de março de 2016 – 13: 20

 
Rosa Regis
Enviado por Rosa Regis em 14/03/2016
Alterado em 24/09/2018


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras
Parei em mim, matutando// O que é certo ou errado// E acabei esnobando// Que estava ali ao meu lado.