Sem noção de amor fraterno// O homem agride o irmão,// Num ato que mostra o inferno// Que trás em seu coração.

Rosa Regis Brincando com os Versos

Pensares que se transformam //espalhando poesia, //pegam carona no vento// enchem meu ser de alegria

Textos


Medalha de nº 6
 
No 6º Festival de Sonetos “Chave de Ouro” (Resultado Final)
 
PROMOVIDO PELA ACADEMIA JACAREHYENSE DE LETRAS
 
 
ONDAS...
 
 
Chuá!... Jogando o mar as ondas sobre a areia
Envolvendo-a num forte e carinhoso abraço
Á luz de uma belíssima lua que clareia
O sublime, dulcíssimo e puro laço.
 
Meu olhar, como as ondas de paixão, vagueia,
A procura do teu que se perdeu no espaço,
E como fora um mar, todo o meu ser anseia
Que o meu olhar consiga ao teu seguir o passo.
 
Tristeza, dor e medo aumentam meu penar,
Pois sei, tenho certeza, eu não vou alcançar
O que meu ser deseja. E vejo a solidão
 
Envolvendo o meu ser de forma diferente
Que a onda envolve a areia, e, consequentemente,
Marca com o desamor meu pobre coração.

 
 
 
 
Rosa Regis
Natal/RN
21.06.2012 – 02:03
 
Rosa Regis
Enviado por Rosa Regis em 22/04/2016
Alterado em 07/08/2016


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras
Parei em mim, matutando// O que é certo ou errado// E acabei esnobando// Que estava ali ao meu lado.