Sem noção de amor fraterno// O homem agride o irmão,// Num ato que mostra o inferno// Que trás em seu coração.

Rosa Regis Brincando com os Versos

Pensares que se transformam //espalhando poesia, //pegam carona no vento// enchem meu ser de alegria

Textos


I FEIRA DO LIVRO
NO SESC EM 2007
 
 
Peço a Deus, Pai poderoso
Que me dê inspiração
Para eu contar uma história
Que me causou emoção:
É uma história de amor
À cultura, meu senhor.
De amor e de paixão.
 
A história que vou contar,
Meu leitor preste atenção,
É sobre a FEIRA DO LIVRO.
É sua PROGRAMAÇÃO
Que será toda rimada
E também metrificada.
Esta é minha obrigação.
 
O SESC aqui em Natal,
No Rio Grande do Norte,
No Bairro de Potilândia,
Teve, neste ano, sorte:
Realizou com louvor,
Por ser feita com amor,
Uma feira de alto porte.
 
O tema central da feira
Tratou da Diversidade
Cultural do RN
Buscando, em realidade,
Falar da Literatura,
Artes plásticas, cultura.
Do Folclore, na verdade.
 
RN Ontem e Hoje:
Uma Visão Cultural
É o título. E oportuniza
Um relato visual
Do artista que atua
Mostrando com graça a sua
Arte excepcional.
 
As áreas? As mais diversas
Da nossa literatura!
Assim, pois, contribuindo,
E muito, com a cultura.
Um trabalho todo feito
De forma que, em meu conceito,
É mesmo uma belezura!
 
Foi Oswaldo Lamartine,
O grande homenageado.
Riograndense, natalense,
Que em vida foi dedicado
Ao estudo dessa terral
Onde o Seridó encerra
Parte do tema estudado.
 
O espaço onde a Feira
De Livros aconteceu,
Sendo mui bem escolhido,
Certamente ofereceu
Visão boa ao visitante
Que de instante a instante
À feira compareceu.
 
E isso facilitou,
Por certo, a organização
De tudo que já estava
Dentro da programação.
Esteve mesmo a contento
O desenrolar do evento
Que teve divulgação.
 
De 8 até 31
Do mês de agosto ocorreu
A divulgação do evento.
Num prazo que antecedeu,
Com folga, a Feira. E então,
Havendo divulgação,
Um bom resultado deu.
 
E quarenta e seis Escolas
Entre públicas e privadas,
No período acima exposto
Foram, ali, visitadas.
E postas a par do evento,
Com o seu assentimento,
No tal programa engajadas.
 
Carlos Sérgio decorou
Conforme o tema proposto:
Na entrada, na fachada
Do SESC, com mui bom gosto:
Três livros e uma casa
Numa perfeição que arrasa!
Nos fazendo erguer o rosto.
 
Aspecto interiorano
Tinha a casa desenhada
Pelo artista em referência,
Mostrado ali na fachada.
Foi feita na intenção
De chamar mesmo a atenção
Do público já na entrada.
 
Os cenários de uma vila
Literária, misturados,
Lembrava-nos o Sertão.
Espaços ornamentados
Com oficinas, concordado,
Também nos ia mostrando
O que, ali, seria dado.
 
Na abertura do evento
Grande participação
De Khrystal, que homenageia
Chico Antônio. A emoção
Do público pede passagem.
Porque tão bela homenagem
Contagia o coração.
 
É que o coco de Khrystal
Não deixa ninguém parado.
Quando começa a cantar
O povo fica azougado:
Bate o pé e bate a mão,
Também bate o coração,
Doidão! Já descompassado.
 
E a homenagem feita
A Chico Antônio carece
De enfatizar-se um pouco,
Pois o artista merece.
Chico Antônio é conhecido
Em todo o Brasil e tido
Como um dos bons nessa messe.
 
Ainda na abertura,
Uma participação
Com coco, com embolada,
Dança e improvisação,
Carlos Magno, cordelista
Que, além de ser artista,
Tem rima no coração.
 
Ele pula, bate o bumbo,
Agitando a criançada;
Cria, inventa, conta causos,
Naquela roupa engraçada.
É o palhaço Fumaça,
Que mostra o que faz com graça,
Sem se envergonhar de nada.
 
E dentre os objetivos
Propostos, aconteceram:
Seminários, oficinas,
Eventos que mereceram
Que fossem feitos, com amor,
Referências e louvor
Aos temas que escolheram.
 
Seminário sobre “A história
da Família Lamartine
de Serra Negra” que Hypérides
Lamartine dando, assina
Como um bom pesquisador
Que é, e grande escritor.
O que ao SESC se destina.
 
Pois que o estudo feito
Para o Seminário dado
Já tinha lá no seu bojo
Ser mesmo direcionado
Às professoras que fazem
O SESC e que se comprazem
Com o sucesso alcançado.
 
E aí, vem contação
De história pra criançada,
Com a professora Matilde
Que está sempre animada.
Cuja produção de texto
Já está dentro do contexto
De cada história contada.
 
Sob a coordenação
De Ivoneide, vamos ter
Uma Oficina que faz
O leitor se embevecer
Com a leitura suspensa
Em galhos. E ele pensa:
São as Árvores do saber.
 
Tivemos a Oficina
Encontro com os Escritores,
Onde a atenção das crianças
Mereceu mesmo louvores:
Ouviam, educadamente,
A cada escritor presente,
Comportadas. Uns amores!
 
Cada um dos escritores
Da sua obra falava.
E depois, à garotada,
Sobre a obra perguntava.
E um livro autografado,
Era, de presente, dado
A quem a resposta dava.
 
Abimael, Marilu,
Cerejo, Múcio Procópio;
Maria das Dores Silva
Nossa Dorinha Timóteo;
Rosângela Trajano e,
O Deífilo Gurgel que,
Na escrita, é mesmo ótimo.
 
É “O Menino Esquecido”
Título do livro infantil
Editado por Rosângela
Trajano que dirigiu
Muito bem sua oficina.
Os meus parabéns, menina!
Você está mesmo a mil!
 
Agora o “Jogo das Trilhas
Pelas Terras Potiguares”
Que oportuniza saberes
Diversos, muitos, milhares.
A cultura aqui se expande!
Co’as lendas do Rio Grande
Do Norte. Seus limiares.
 
Artes, culturas, histórias
Que a terra potiguar
Oferece de presente
A quem quiser pesquisar.
E foi tudo oferecido
Em oficina. Obtido
Por quem quis participar.
 
Oficina de artes plásticas
Com uma bela exposição
E histórias sobre o tema,
Havendo uma divisão
Onde, ali, a cada instante
O artista participante,
Fazia uma explanação.
 
Houve uma parte rimada
Em quartetos de cordel
Feita por Cláudio Rogério
Num representar fiel
Do SESC, onde ele trabalha.
E se a mente não me falha,
Ele agradou a granel.
 
A troca-troca de livros
Onde tem livros usados
E novos que as escolas
Trazem pra serem trocados,
Despertando e enlaçando.
Aos jovens incentivando
Negócios dialogados.
 
Tem a Rádio Cultural
Onde o bom recreador
Marcílio, recepcionando
Com alegria e com amor,
A todos que vão chegando
Vai, com graça, apresentando,
De toda a feira, o teor.
 
Apresentando os stands
De escolas e livrarias;
As músicas apresentadas,
O belo das sinfonias;
Dança, música, artesanato...
E tudo que, ali, de fato,
Rolou durante os três dias.
 
A Exposição e venda
De livros foi mesmo incrível!
Qualquer livro ali exposto
Tinha um precinho acessível,
Assim, o quantum de venda
Foi maior que a encomenda!
Atingiu um alto nível.
 
As escolas, com stands
E com representações
Artísticas, vêm mostrar
Alunos com aptidões
Para trabalhos artísticos
Com temas característicos
Das diversas regiões.
 
O Fandango, o Araruna,
A Praieira, o Pastoril,
Caboclinho, Boi de Reis,
Coco de roda. É Brasil!
Nosso artista nordestino
Mostra que, pra tal, tem tino,
Com o seu ar juvenil.
 
A Programação, enfim,
De acordo com o projetado,
Encaixou-se nos parâmetros
Que queria, lado a lado:
Do jovem, a literatura,
Divulgar. E, à leitura,
Deixa-lo incentivado.
 
Por se tratar de um evento
Muito bem conceituado,
No local, o apoio veio,
De acordo com o esperado:
Do povo e das escolas
Como verdadeiras molas
No impulso ao desejado.
 
As escolas receberam
Com grande satisfação
O convite para a feira,
Entrando logo em ação:
Informando aos professores,
Que, aos alunos, promotores,
Fazem da divulgação.
 
O apoio recebido
E a colaboração
Da imprensa escrita e falada
Ajuda a divulgação,
E muito! Dando ao evento
Um resultado a contento,
Cheio de satisfação!
 
A presença nos stands
Da Feira foi bem marcada
Por livrarias que trazem
Bons livros para a moçada.
E também das editoras,
Como boas promotoras
Da leitura jovem indicada.
 
Livrarias e Editoras
Que se fizeram presente
Num apoio firme ao SESC
Deixando o leitor contente
Ao ver o quanto elas prezam
Pelo Saber e que rezam
Isto veementemente.
 
Editora Bicho Esperto;
A editora Brasil;
A Paulinas, a IBEP;
A Vozes, com seu perfil.
Livraras: Paullus e
A Câmara Cascudo, que
Mostra o infanto-juvenil.
 
A Feira de Livros teve
Ótima repercussão
Na comunidade por
Tratar-se de uma ação
De importância comprovada
No incentivo à moçada:
Á leitura, à informação,
 
À formação de leitores,
Ao hábito pela leitura,
Ao respeito pelo livro,
Ao Saber, à cultura,
Ao desejo do saber
E ao desejo de escrever.
Ao jovem, nova abertura.
 
...
Rezo aqui meus parabéns
Ou seja, uma louvação
Sincera aos que fizeram
A bela programação,
Rica em cultura, do SESC.
E digo de coração:
Gostei não, meu povo, amei!
Isto é, digo: adorei!!
Sou sua fã desde então.
 
 
Rosa Regis
 

Setembro de 2007
 
Rosa Regis
Enviado por Rosa Regis em 03/08/2016
Alterado em 25/09/2016


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras
Parei em mim, matutando// O que é certo ou errado// E acabei esnobando// Que estava ali ao meu lado.