Sem noção de amor fraterno// O homem agride o irmão,// Num ato que mostra o inferno// Que trás em seu coração.

Rosa Regis Brincando com os Versos

Pensares que se transformam //espalhando poesia, //pegam carona no vento// enchem meu ser de alegria

Textos


A MORTE DO POETA
Odir Milanez
 
Ontem terá hoje sido,
ou não aconteceu
amanhecido?
Ou passou despercebido
para que eu não soubesse
que um poeta morreu
esquecido?

 
A ODIR MILANEZ DA CUNHA
Rosa Regis

Eu não o conheci pessoalmente
Mas conheci seu modo de pensar,
Seu modo de escrever ou de falar
Dos sentimentos nobres de um ente
 
Que punha no papel o que se sente,
Na sua melhor forma de versar
Rimando ou não rimando, a planar
Nas asas do Amor-Mor omnipresente.
 
Saudades... Sentirei, do meu amigo!
E no meu coração darei abrigo
Para sempre ao belo sentimento
 
Que nos uniu um dia. Só lamento
Não ter tido com ele um só momento.
E que a PAZ DO SENHOR seja contigo
 
Rosa Regis
Natal/RN

31.10.2017 – 02h20min
 
Rosa Regis
Enviado por Rosa Regis em 30/10/2017
Alterado em 31/01/2018


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras
Parei em mim, matutando// O que é certo ou errado// E acabei esnobando// Que estava ali ao meu lado.