Sem noção de amor fraterno// O homem agride o irmão,// Num ato que mostra o inferno// Que trás em seu coração.

Rosa Regis Brincando com os Versos

Pensares que se transformam //espalhando poesia, //pegam carona no vento// enchem meu ser de alegria

Textos


BONECA DE MILHO

 
Minha boneca de milho
Com seus cabelos de fogo,
Pra mim, tinha todo o brilho!
Com ela não havia jogo.
 
No roçado, ela enfeitava
O verde da plantação
Com o cabelo, que brilhava
Ao sol quente do Sertão.
 
Era a minha companheira
Para brincar de casinha
Ou de outra brincadeira.
Era, pois, minha filhinha.
 
Saudades tenho de ti
Companheirinha querida!
Com o tempo não te esqueci.
És um marco em minha vida.
 
 
Rosa Regis
Natal/RN – 19.02.2012


E vejam só o que ganhei de presente:




SONHO DA BONECA DE MILHO
 
 

Do milho verde no quintal colhido
Pois tão perto de casa era o roçado,
No bom inverno todo safrejado,
Para alegria de um povo sofrido.
 
Uma a uma espigas escolhidas,
Com cabelos ao vento estirados,
Mais pareciam com fios dourados,
Crianças com as mãos criavam vidas.
 
Eram bonecas únicas existentes,
Logo murchavam pouco resistentes,
Mas vinham outras por tal abundância.
 
Cada menina tinha sempre uma,
O tempo hoje não deixou nenhuma,
Um sonho antigo desta sua infância.
 

 
 

 
Para acalentar
o sonho da Boneca de Milho

Da amiga e poeta Rosa Regis,
em sua Infância.

 
01-04-2020. Fernando cunha lima.
Para o texto: BONECA DE MILHO (T6163607)
 
Rosa Regis
Enviado por Rosa Regis em 06/11/2017
Alterado em 02/04/2020


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras
Parei em mim, matutando// O que é certo ou errado// E acabei esnobando// Que estava ali ao meu lado.