Sem noção de amor fraterno// O homem agride o irmão,// Num ato que mostra o inferno// Que trás em seu coração.

Rosa Regis Brincando com os Versos

Pensares que se transformam //espalhando poesia, //pegam carona no vento// enchem meu ser de alegria

Textos


Eu sou a Número Trinta
Duma lista de quarenta
Que diz ser ou que inventa
Que é poeta ou faz finta.
E escrevendo sem tinta,
Venho aqui me desculpar
Porque não pude enviar
O documento pedido
Devido tê-lo perdido
Sem consegui-lo gravar.
 
É que o meu computador
Infelizmente deu pane.
Eu quero que ele se dane!
Mas isto causou-me dor
Pois levou-me, seu Doutor,
Tudo que eu tinha em arquivo,
O ativo, o inativo...
E agora, o que fazer?
Espero, pois, merecer
Compreensão e incentivo.
 
Aguardo sua resposta
Para ficar sossegada.
Se acaso for rejeitada,
Posso até fazer aposta
Que ficarei indisposta,
Pois meu desejo é fazer
Algo para merecer
A vossa compreensão.
E espero, com o coração
Danadamente a bater.
 



Rosa Regis
 
Natal/RN - 20 de agosto de 2010 - 13:48
Rosa Regis
Enviado por Rosa Regis em 26/03/2018
Alterado em 02/08/2019


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras
Parei em mim, matutando// O que é certo ou errado// E acabei esnobando// Que estava ali ao meu lado.