Sem noção de amor fraterno// O homem agride o irmão,// Num ato que mostra o inferno// Que trás em seu coração.

Rosa Regis Brincando com os Versos

Pensares que se transformam //espalhando poesia, //pegam carona no vento// enchem meu ser de alegria

Textos


AOS AMIGOS DO ANTIGO ORKUT

RECADOS EM RIMA – enviados ao ORKUT

De DAMIÃO para ONILDO BARBOSA
Em 14/04/2007

Damião:
hoje e em toda a vida
DEUS te dê de tudo um pouco
a inocência de um bebê
dinheiro até para troco
saúde ,amor ,união
quem deseja é Damião
amigo, poeta e louco.

Rosa:
Para: Amanda e Marina Praxedes
14/04/2007

Parabéns a vocês duas,
Irmãs gêmeas, com certeza!
E que hoje, sobre a mesa
Haja Bolo, doces, romãs
Vermelhinhas e maçãs,
E muitos doces gostosos,
Salgadinhos saborosos
Mas, principalmente, amor!
Porque este é o pivor
Dos sonhos maravilhosos.

Bjos no coco.
Que o Senhor ilumine o caminho de ambas.

Rosa Regis

Rosa:
Para: SEU RIBEIRO
14/04/2007

Meus parabéns, seu Ribeiro!
Que a paz esteja contigo
Neste dia meu amigo!
Eu daqui te mando um cheiro!
Não te desejo dinheiro,
Desejo-te, meu rapaz,
Carinho, amor e paz
E saúde para correr
Atrás do que pretender,
Pois tudo conseguirás.

Bjos no coco e bastante fôlego para apagar as velinhas.

Rosa Regis


Rosa:
Para: ONILDO BARBOSA
14/04/2007

Bom dia, querido amigo!
Muita paz e muito amor
Com as bênçãos do Senhor!
E que Ele esteja contigo,
É o que desejo. E te digo,
Meu colega em poesia:
-Que tudo seja alegria
Hoje, amanhã e depois
E sempre para si, pois
Deus em ti fez moradia.

Bjos no coco.
E que consigas apagar todas as velinhas.

Rosa Regis

Rosa Regis
23:22 (2 minutos atrás)
Enviado para: Troça do K-1
12/04/2007
NUM BRINCO PRUQUÊ...

Num brinco pruquê num posso
As perna num dêxa mai,
Eu já tô véio dimai
P'ra minfiá nesses troço!
Mai eu ti digo um negóço
-A Troça é booooa, rapai!
Si tu ainda num foi, vai
E bota pra derretê!
Tu num vai siarrependê!
Quem tiagarante é teu pai.

Rosa:
12/04/2007

Aí Nanô! Te encontrei!
E já mando um recadinho
Da forma que eu mais gosto:
Assim... assim rimadinho.
E te mando, de coração,
Um abraço e minha bênção
Com afetuoso carinho.

Rosa Regis - tua tia.


Rosa Regis
Enviado ao Rubenio Marcelo

Eu aceito o teu convite
Com prazer e alegria!
E a quem conheço, diria:
-Vamos amigo, visite!
O Rubenio é elite
Ao, de poesia, falar.
Vamos, pois, prestigiar
O nosso amigo escritor,
Cantor e versejador,
E o nosso apoio lhe dar!

Natal/RN – 11/04/2007

Rosa Regis
Enviado ao Moreira de Acopiara

Meu poeta, meu amigo,
Moreira de Acopiara
Que comigo se depara
Aqui no Orkut, te digo:
O teu caminho eu sigo.
Onde estás eu estou;
Aonde fores eu vou
Seguindo o teu versejar
Que faz-me arrepiar!
E meus parabéns te dou.

Natal/RN – 11/04/2007


SEREI EU UM POETA?

(Enviado a Zé Salvador, em resposta
ao seu Soneto AUTONOMO)

Quando leio teus sonetos, meu amigo,
Com o olhar bem...distante, a sonhar,
Fico sempre, a mim mesma a perguntar
Se está certo o caminho que eu sigo.

E a resposta fico, assim, a esperar,
Questionando, em solislóquio, comigo,
Se está correto o que penso e o que digo
Ou se é asneira o que fico a imaginar:

Serei eu, na verdade, um poeta?
A resposta não me vem! E a chorar,
O meu olhar no horizonte se aboleta

Como a pedir à luz do sol que já se vai
Uma resposta que me faça acreditar
Que é poesia esse pensar que de mim sai.

Rosa Regis
Natal/RN – 11/04/2007


Rosa:
O teu jogo de palavras
supreendeu-me o pensar!
E mando-te uma salva
de palmas a te festejar.

Bjos no côco!

Rosa Regis

Seu Ribeiro:
*
Quando o dia nos invade
Repleto de toda lembrança
Renova-se a esperança
O amor, a fé e a caridade
A chama da liberdade
Aquece o coração
E elouquece a razão
Que de tanta lucidês
Não percebe a embriaguês
No mosto de uma paixão.

*
Visite meu site www.. seuribeiro . com
Responder
... E o dia me invadiu
De lembranças rodeado,
Trazendo lá... do passado
Tudo o que o peito sentiu
Quando o meu amor partiu
Sem pensar na solidão
Que impingiu-me ao coração
E no quanto o magoou
Quando se foi, e o deixou
Quase morto de paixão.


Rainha2_dafofoca@yahoo.com.br
Enviado ao ARENA VIRTUAL
(Ao cumpade Luiz Lemos)?

Obrigada meu cumpade!
Eu só posso agradecê
Ao que fizesse p'ru mim.
Mai eu quiria sabê
Se eu tive a fili dita
Que ficá, finarmente, inscrita
No CONCORDÉ p'ra valê!

Me arresponda, p'ru favô!
Poi tô p'ra lá de neivosa.
Porém se num foi pussiive,
Mermo ficando chorosa,
Eu num vô m'aperriá,
D'outa vei eu posso entrá.
E p'ra ti mando uma rosa.


19/11/2006 10:33

Defendendo-me
Que históra é essa, meu fio?!
Oxente, bixim da peste!
Foi no dia dezessete
Qui o Cordé postei! Cunfio
Im Seu Ribeiro, qui brio
Tem p'ra dá e p'ra vendê,
E que quano meu cordé lê,
Vai vê qui lá na berada
Tem a data arrisistada.
E, na certha vai me adefendê!

Obs: copiar as outras


Tentando ensinar...
ahahah, será se consigo?

Esse verso aqui, primeiro,
vai rimar no quarto e quinto
E depois do labirinto
o segundo com o terceiro
E na sombra do coqueiro,
este rima com PAPÉIS

Treze, doze, onze, dez,
nove, oito, sete, seis
Lá vai mais cinco e mais quatro
mais um, mais dois e mais três
Esses dois versos rimados
ficarão mais bem casados
que o cantador de vocês.


A Fofoqueira
05/12/2006 18:16

Cheguei agora, e peguei
O bonde já a caminho
Mas, assim... bem de mansinho,
A ele me agarrei.
Se vou conseguir, não sei!
Peço ajuda aos coronéis:

Treze, doze, onze, dez,
nove, oito, sete, seis
Lá vai mais cinco e mais quatro,
Mais um, mais dois e mais três
Terminei esbaforida,
A pedir arrego e guarida
Ao cantador de vocês



Rosa 29/11/2006 15:17

VOCÊ É...

VOCE, MEU CUMPADE, É
UM CABA BOM DE LASCÁ!
CABA QUI PÕE P'RA QUEBRÁ
NA HORA QUI BEM QUISÉ
POIS É UM CABA DE FÉ
QUI NUM TEME MERMO A NADA
TOPANO QUARQUÉ PARADA!
NUM TEME NEM O MUFINO.
É ISSO AÍ, SEU MININO!
TE INCRONTO NAS QUEBRADA.


Rosa
29/11/2006 19:23

É TODIM UM SÓ ISTADO.
DISSESSE BEM MÔ AMIGO!
E, ARREMATANO, EU TE DIGO:
ONILDO É CABA ARRETADO!
CUM ELE NUM HÁI BABADO:
TUDO QUI FAI É PREFEITO,
SEM IMENDA E SEM DEFEITO.
SE TÔ BABANO DIMAI,
ME ADISCURPA MEU RAPAI!
NUM PODE SÊ DÔTO JEITO.


Rosa 30/11/2006 19:39

E bendito sejas, Onildo!
Que o Senhor te abençoe
Para que sempre nos doe
Esse versar estendido
De Amor. E faço um pedido
A Deus, o Nosso Senhor,
Que a vida nos ofertou:
Esteja Ele ao teu lado
Em qualquer tempo ou estado
E qualquer canto que for.


A Fofoqueira
15/12/2006 20:06

In quarqué canto qui fô!
E aproveitando a dêxa,
Espero num tenha quêxa,
Falo desse cantadô,
Pueta e improvisadô,
Qui mi enche o coração
De inigualáve emoção.
É um pueta de lascá!
Sem iguá no vessejá!
O meu "Herói do Sertão"!!

A Fofoqueira 25/12/2006 07:49

Ô... Meu "Herói do Sertão"
Aqui vai o meu recado,
Nesse dia abençoado.
É de todo coração!
Tudo de bom meu irmão!!
Neste dia e nos demais.
Em todos os seus natais!
E que o Ano Novo seja
Tão bom qual você deseja.
Um grande abraço. Até mais!



A Fofoqueira: para Onildo
Ei... rapá! Num apague não, viu!
Guarde-a consigo e, daqui a um ano, no próximo Natal, vou cobrá-la de ti. Quero ver à quantas vai nossa amizade virtual. Ok? Responda-me, por favor, se te propões a fazer isso.

25/12/2006 apagar


A Fofoqueira: para Onildo
EITA!... MENSAGE ARRETADA!
É ASSIM Q'EU GOSTO DE VÊ!
TOMÉM MANDO À VOIMICÊ
A MINHA, BEM INFEITADA:
ROSAS BRANCA, INCARNADA...
C'UM AROMA ISPICIÁ
P'RA PEIFUMÁ TEU NATÁ
E ENFEITÁ TEU NOVO ANO.
E QUI TODOS OS TEUS PRANO
POSSAM SE REALIZÁ!



Rosa: para ALVIBAR PEDROSA
Alexandria - RN

Eita!... Seu minino!!
Tu cunhece Ciléa, é?
Ela vó da minha neta!
Intendeu cum'é qui é?

E se ela é tua amiga
Eu tomém quiria sê!
Dá p'ra sê, ou tá difíci?!
Cê pode m'arrespondê?!

Fico aqui, no aguardo
Da resposta do Sinhô.
Se m'arrespondê um não
Vô ficá borocochô.

Inté!


Rosa:
Para: Marcos Aurélio MIXIRICO

Olá, olá MIXIRICO!
És amigo da Fofoqueira?
Os nomes são parecidos.
Será que falei besteira?!

Tu queres ser meu amigo?
Eu moro aqui Natal,
Mas nasci na Paraíba!
Uma mistura legal!!

Inté! Um beijo no coco,
Bem no meio da fulô!
Logo depois deste V
Que a vida te doou.

ENVIADOS À ARENA VIRTUAL...?

Meu fio, o qui ta havendo?
Ô qui demora danada!
Eu já num agüento mai
Isperá aqui parada.
A língua da Fofoqueira
Já ta cheia de cocêra
De num pudê falá nada.

Diga logo d’uma vei
Du qui é qui tu carece
Prumode arresovê
Quem some e quem aparece,
Quem vai sê crassificado
E quem vai sê derrubado.
Desce logo a pua, desce!
Rosa Regis
Enviado por Rosa Regis em 28/04/2020


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras
Parei em mim, matutando// O que é certo ou errado// E acabei esnobando// Que estava ali ao meu lado.