Sem noção de amor fraterno// O homem agride o irmão,// Num ato que mostra o inferno// Que trás em seu coração.

Rosa Regis Brincando com os Versos

Pensares que se transformam //espalhando poesia, //pegam carona no vento// enchem meu ser de alegria

Textos

AMOR E DESAMOR

AMOR E DESAMOR

(Lançado na Antologia do
POETAS DEL MUNDO – Natal/RN – maio/2008)

José...
O José me amava...
Amava-me como uma criança...
Uma criança inocente que ama sem pedir nada.

Francisco...
O Francisco não me amava.
Não me amava e me desdenhava
Desdenhava-me o amor que eu, de graça, lhe ofertava...
Que eu, de graça, lhe ofertava sem nada em troca pedir.

Eu...
Eu desdenhava José que seu amor me ofertava.
Eu amava, gratuitamente, a Francisco que, cruelmente, o meu amor desdenhava...
Que o meu amor desdenhava e me trocava por outra, a quem ele,
Francisco, amava.

José...
O José será feliz?...
Será feliz hoje em dia?...

E o Francisco...
Onde andará?...
Será que a sua amada o ama como o amei...
Dando-lhe a felicidade que ele tanto queria?
Talvez...


Natal/RN...

2003... 2005... 2007?!... Não sei.

Rosa Regis
Enviado por Rosa Regis em 04/05/2008
Copyright © 2008. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras
Parei em mim, matutando// O que é certo ou errado// E acabei esnobando// Que estava ali ao meu lado.