Sem noção de amor fraterno// O homem agride o irmão,// Num ato que mostra o inferno// Que trás em seu coração.
Rosa Regis Brincando com os Versos
Pensares que se transformam //espalhando poesia, //pegam carona no vento// enchem meu ser de alegria
Capa Meu Diário Textos Áudios E-books Fotos Perfil Livros à Venda Prêmios Livro de Visitas Contato Links
Textos
SOMOS TODOS PARASITAS?!
Somos todos parasitas!
Como carne, somos sim.
Eu me gerei de você
Você gerou-se de mim.
Sua carne deu vida à minha.
Foi ou não foi assim?

Minha carne!...
Minha carne lhe vida!
Dela você se gerou,
Eu me gerei de outra carne
Que meu corpo alimentou
A carne gera outra carne
Que, da carne, a vida sua sugou.

Mas a alma...
O espírito... Este ser essencial
Que nos faz pensar e crer
Noutro SER Universal!
De onde vem este ser
Que jamais irá morrer?
Que é um ser imortal?

Este é um ser divino,
Um ser que vem do Senhor,
Um ser que nos foi doado
Por um Ser Superior,
Um ser que não se estraga
E a quem, do pecado, a chaga
Não atinge, não causa dor.

A carne infame e podre
Deixe-a aos tapurus
Da qual se alimentarão
Também corvos,  urubus...
O Ser, não. O Ser se esvai
Da carne. Vai para o pai
Fonte de Amor e Luz.

A carne é pó e, ao pó,
Certamente, tornará!
O ser... o espírito... A Essência
Ao SER MAIOR  voltará.
Depois de bem trabalhado,
Reparado, burilado,
Ao Pai se apresentará.

Será um caminho árduo,
Certamente, pois terá
Que acertar as aparas
Que  o físico deixará.
Mas o tempo é infinito
E, um dia, limpo e bonito,
Um só com Deus se fará.


Rosa Regis

Natal/RN – 17/12/2007
Segunda-feira
Rosa Regis
Enviado por Rosa Regis em 22/12/2007
Alterado em 11/02/2010
Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Comentários